Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Bom Filho

Bom Filho

19 de Março, 2021

Até onde vai a quarentena?

Republicação do 19.º episódio de «Perspectivas em saúde», na Sinal TV [visitar]

Veja este artigo em vídeo:

Ou leia o texto:

Olá!

Uma pergunta frequente tem sido a seguinte: os contactos de pessoas em quarentena também devem fazer quarentena? Depois, há variantes, do género: e se forem familiares próximos? se forem colegas de escola? se forem colegas de trabalho?

Bom, a resposta geral é: os contactos de contactos não têm de fazer quarentena. Apenas tem de fazer quarentena quem esteve directamente em contacto com um doente Covid-19; e só se esteve em contacto com o doente durante o período em que ele é considerado infeccioso (senão, daqui a pouco temos meio país a fazer quarentena e voltamos a Março).

Nos casos particulares, a resposta continua a ser a mesma. Vamos falar dos mais frequentes.

Trabalhadores de lares

Uma dúvida frequente é em relação aos trabalhadores de lares. Eu quero acreditar que, nesta altura do campeonato, os trabalhadores de lares e outras pessoas que prestam cuidados a idosos já perceberam a imensa responsabilidade que têm a seu cargo: o risco da Covid-19 aumenta exponencialmente com a idade, pelo que quem trabalha num lar tem a imensa responsabilidade de não causar a doença, que pode redundar na morte, aos idosos que cuida. Portanto, acreditando que os trabalhadores de lares têm todos os cuidados devidos no seu dia-a-dia profissional e fazem por evitar todas as situações em que se possam colocar em risco na sua vida privada, se estiverem em contacto com alguém que — essa pessoa sim — esteve em contacto com um doente Covid-19, não precisam de ficar em quarentena.

Alunos, pais e outros familiares próximos

Se alguém — professor ou aluno — tiver um teste positivo para Covid-19, a turma tem de fazer quarentena. Os pais dos alunos que ficam de quarentena não são contactos directos do doente, pelo que não precisam de ficar em quarentena. Podem é precisar de baixa médica para apoio à família, no caso de terem de ficar em casa a tomar conta dos filhos que estão em quarentena, se estes forem pequenos, mas isso é a baixa normal, que o médico de família passa quando se tem um filho doente. De notar que, ao contrário dos idosos, as crianças não são um grupo de risco. A principal preocupação que um caso numa escola suscita é, precisamente, que as crianças possam contagiar os pais e os avós — estes sim pessoas de risco. Eu espero, também, que as pessoas, em geral, já tenham percebido que os almoços de família são para evitar e que o convívio se deve fazer com máscara — ou arriscamo-nos a que seja a última vez que convivemos com o avô ou com a avó…

Colegas de trabalho

Se uma pessoa tiver Covid-19, as pessoas com quem vive têm, regra geral, de ficar em quarentena. Os colegas de trabalho desses familiares que ficaram em quarentena não precisam de fazer quarentena. Os colegas de trabalho que não contactam directamente com a pessoa doente também não precisam de ficar em quarentena. Mas isto implica que os trabalhadores se protejam e as empresas protejam os seus trabalhadores na altura certa, que é antes dos casos surgirem. Cada empresa tem de ter um plano de contingência, para identificar as medidas que pode tomar para minimizar o risco de contágio para os seus trabalhadores; e cada trabalhador tem de se proteger, a si e aos outros, cumprindo as normas de segurança estabelecidas pela empresa. Ainda ontem, eu entrei num estabelecimento comercial, onde duas funcionárias atendiam uma cliente, as três sem máscara. Nos tempos que correm, esta displicência — diria mesmo irresponsabilidade — é absolutamente inadmissível!

Gostaste? Partilha e deixa quem gostas gostar também!