Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Bom Filho

Bom Filho

08 de Abril, 2021

Quem pode e quem não pode ser vacinado contra a Covid-19

39.º episódio de «Perspectivas em saúde», na Sinal TV [visitar]

Veja este artigo em vídeo:

Ou leia o texto:

Olá!

A pergunta de hoje é a seguinte: uma pessoa que tenha tido Covid-19 pode ser vacinada?

A resposta é curta: sim.

Podia ficar por aqui, mas vamos aproveitar para esmiuçar um bocadinho mais quem pode e quem não pode ser vacinado.

A Covid-19 pode conferir alguma imunidade à sua recorrência. Porém, ainda não sabemos ao certo quanto tempo dura essa imunidade, após recuperar. Os estudos existentes apontam no sentido de que essa imunidade dure, pelo menos, 90 dias [ver fonte]. Mas o risco de poder vir a ficar novamente doente e poder ter uma forma grave da doença e até morrer é maior do que o benefício da imunidade conferida pela doença. Portanto, tomar a vacina é uma forma mais segura de manter a imunidade, após ter tido Covid-19, do que contar com os anticorpos naturalmente produzidos durante a doença. A vacinação cria uma resposta imunitária mais previsível, que foi estudada em condições controladas, no laboratório, e sem o inconveniente de ficar doente!

Contudo, pode fazer sentido esperar. Dado que a quantidade de vacinas disponível é reduzida, é preferível usá-las para vacinar quem nunca esteve infectado e, portanto, não tem qualquer imunidade contra a Covid-19, do que estar a gastá-las a reforçar a imunidade de quem já esteve doente, por pouca que seja, [ver fonte], pois pouco é melhor do que nada. A excepção a esta regra são os lares de idosos e outras instituições que acolhem pessoas, dado que, do ponto de vista de gestão da quantidade de vacinas a transportar e da disponibilidade dos enfermeiros para as administrar, pode fazer mais sentido vacinar toda a gente duma só vez, mesmo os que já tiveram Covid-19 [ver fonte].

No caso de pessoas que tenham sido tratadas com anticorpos monoclonais ou plasma de doentes convalescentes, estas devem esperar noventa dias, antes de tomarem a vacina.

E quem ainda tem Covid-19, pode ser vacinado, ou é melhor esperar? Bom, tendo em conta que, se está com Covid-19, deve ficar em isolamento em casa, então não pode sair para ir tomar a vacina…

Quanto às grávidas, não há quaisquer dados que sugiram actualmente que a vacinação contra a Covid-19 cause qualquer problema na gravidez, pelo que não está contra-indicada [ver fonte]. Contudo, o conhecimento nesta área em concreto ainda é escasso.

De igual forma, os casais a tentar engravidar actualmente, ou que planeiam fazê-lo no futuro, também podem tomar a vacina; não há qualquer dado que sugira a infertilidade como efeito secundário de qualquer vacina, incluindo a da Covid-19 [ver fonte].

Falta falar sobre pessoas com doenças crónicas, do sistema imunitário e reacções alérgicas. Em relação a pessoas com a imunidade enfraquecida, como é o caso das pessoas com infecção pelo VIH, mas não só, o seu risco de ter Covid-19 e formas graves da dita é maior do que no resto da população. Portanto, a vacina ajuda-os a estar mais protegidos. Contudo, ainda não existem dados relativamente à segurança da vacina especificamente neste grupo de pessoas. Além disso, é possível que a própria resposta do sistema imunitário seja menos eficaz do que no resto da população [ver fonte].

No caso das pessoas com doenças auto-imunes, o problema é o mesmo: não existem dados relativos à segurança das vacinas neste grupo específico [ver fonte]. No caso específico da síndrome de Guillain-Barré, uma doença auto-imune do sistema nervoso que pode surgir após a administração duma vacina [ver mais], não houve qualquer caso reportado nos estudos das vacinas contra a Covid-19 [ver fonte].

Houve notícias de que a vacina da Pfizer provocava paralisia de Bell [ver fonte], que consiste no enfraquecimento repentino ou paralisia dos músculos dum lado da face [ver mais]. Porém, uma análise rigorosa dos dados dos estudos demonstrou que estes casos não foram mais frequentes do que aquilo que seria de esperar na população geral [ver fonte], pelo que é simplesmente algo que acontece: tal como uma pessoa pode ficar doente, uma pessoa vacinada também pode ficar doente, sem que a doença seja causada pela vacina.

Falta-nos falar das pessoas com história de reacções alérgicas a vacinas ou aos seus ingredientes. Essas pessoas podem ser vacinadas, devem é sê-lo num hospital, para ficarem em vigilância e se poder actuar rapidamente, no caso de desenvolverem uma reacção alérgica à vacina da Covid-19.

Ainda temos muito que aprender em geral, tanto sobre a imunidade adquirida após a doença, como sobre a imunidade adquirida através da vacinação. Por exemplo, ainda não sabemos quanto tempo dura a imunidade conferida pela vacina. Mas, à medida que vá havendo mais conhecimento, as recomendações irão sendo adaptadas e o público irá sendo informado.

Gostaste? Partilha e deixa quem gostas gostar também!